quarta-feira, 4 de maio de 2011

O Temido São Benedito

As comemorações em torno de São Benedito em Mogi, curiosamente ocorrem no mês de abril, mas não sabemos o real intuito das festividades nessa época do ano. O dia reconhecido pela Igreja Católica para as comemorações do santo ocorre em 5 de outubro. Mas quando citamos algo sobre São Benedito em Mogi das Cruzes, sempre haverá uma curiosidade ou questionamento referente o santo. Desde o Período Colonial São Benedito é cultuado em nossa cidade, várias histórias e lendas foram passadas entre gerações até nossos dias. Mas a partir de pesquisas este mito em torno do santo está sendo desconstruído, vejamos uma das histórias:

O jornalista Isaac Grinberg em seu livro “Folclore de Mogi das Cruzes”, relata uma lenda em torno de São Bendito. O caso ocorreu no ano de 1879.

"Passava a procissão de São Benedito. Mas como os pais não queriam que a família homenageasse o santo preto, fecharam-se as janelas da casa. E para distrair a pequenina, que queria ver a procissão, deram-lhe pipoca. Mas foi só a criança botar uma na boca, engasgou-se e morreu!..."


A lenda da “Menina da Pipoca” não ocorreu, o único fato verdadeiro esta na morte da pequena criança ocorrido no dia 20 de junho de 1879. A causa do falecimento de Benedicta Georgina filha do então senador mogiano Manuel de Almeida Mello Freire, não foi asfixia por ingestão de pipoca, mas por uma pequena porca metálica que se soltou do berço.

Esta lenda nasceu em um momento conturbado da história brasileira. O fim da escravidão iniciou grandes discussões a respeito da liberdade da população negra. Supomos que o fato que podemos apurar sobre a criação desta lenda, está pautado em São Benedito, um santo negro que puniu uma família que não o cultuou. Na mentalidade da população mogiana, criar tal fato fortaleceria a cultura negra na cidade, ao mesmo tempo demonstra a superioridade de um santo negro sobre uma família aristocrática com forte poder político e a favor da escravidão.

Sabemos que o reflexo desta lenda pendura até hoje. Durante o dia 2 de novembro (Finados) no Cemitério São Salvador, o túmulo da pequena menina é venerado por inúmeras mães que pagam promessas por eventuais problemas de saúde ocorridos com seus filhos. O ex-voto é pago em formato de velas, flores, doces e brinquedos. Mas um símbolo no túmulo  fortalece a lenda. Há uma estatua da menina desfalecida, com pétalas de flores nas mãos, que muito se parece com as traiçoeiras pipocas.






Breve História de São Benedito

São Benedito nasceu na Sicília, 31 de Março de 1524 e faleceu em Palermo, 4 de Abril de 1589.

Algumas versões dizem que ele nasceu na Sicília, sul da Itália, em 1524, no seio de família pobre e era descendente de escravos oriundos da Etiópia. Outras versões dizem que ele era um escravo capturado no norte da África, o que era muito comum no sul da Itália nesta época. Neste caso, ele seria de origem moura, e não etíope. De qualquer modo, todos contam que ele tinha o apelido de “mouro” pela cor de sua pele. Foi pastor de ovelhas e lavrador.

Aos 18 anos de idade já havia decidido consagrar-se ao serviço de Deus e aos 21  um monge dos irmãos eremitas de São Francisco de Assis chamou-o para viver entre eles e aceitou. Fez votos de pobreza, obediência e castidade e, coerentemente, caminhava descalço pelas ruas e dormia no chão sem cobertas. Era muito procurado pelo povo, que desejava ouvir seus conselhos e pedir-lhe orações.

Cumprindo seu voto de obediência, depois de 17 anos entre os eremitas, foi designado para ser cozinheiro no Convento dos Capuchinhos. Sua piedade,sabedoria e santidade levaram seus irmãos de comunidade a elegê-lo Superior do Mosteiro, apesar de analfabeto e leigo, pois não havia sido ordenado sacerdote. Seus irmãos o consideravam iluminado pelo Espírito Santo, pois fazia muitas profecias. Ao terminar o tempo determinado como Superior, reassumiu com muita humildade mas com alegria suas atividades na cozinha do convento.
Sempre preocupado com os mais pobres do que ele, aqueles que não tinham nem o alimento diário, retirava alguns mantimentos do Convento, escondia-os dentro de suas roupas e os levava para os famintos que enchiam as ruelas das cidades. Conta a tradição que, em uma dessas saídas, o novo Superior do Convento o surpreendeu e perguntou: “Que escondes aí, embaixo de teu manto, irmão Benedito?” E o santo humildemente respondeu: “Rosas, meu senhor!” e, abrindo o manto, de fato apareceram rosas de grande beleza e não os alimentos de que suspeitava o Superior. São Benedito morreu aos 65 anos, no dia 4 de abril de 1589, em Palermo, na Itália.

Na porta de sua cela, no Convento de Santa Maria de Jesus de Palermo se encontra uma placa com a inscrição em italiano indicando que era a Cela de São Benedito e embaixo as datas 1524-1589, para indicar as datas do nascimento e de sua morte. Alguns autores indicam 1526 como o ano de seu nascimento, mas os Frades do Convento de Santa Maria de Jesus consideram que a data certa é 1524. Todos os anos a seguir à Páscoa, há uma missa e festa em sua honra na localidade portuguesa de Coval, concelho de Santa Comba Dão

Diz o Ofício Litúrgico de São Benedito do próprio da Ordem Franciscana: "Benedito que pela sua cor preta foi chamado o santo preto". Benedito era de família descendente da África. Seus avós eram etíopes. Benedito, portanto, tinha a pele de cor negra. Uma piedade falsa dos séculos 19 e 20 (até os anos 50) queria atribuir uma cor de pele morena, quase branca, ao nosso santo, como se não ficasse bem a glorificação nos altares da raça negra. Assim como Benedito, também Santo Elesbão e Santa Efigênia são de cor negra e deram muitas glórias ào Senhor e à Igreja.




3 comentários:

  1. Glauco completa o post com a história do Santo

    ResponderExcluir
  2. Prof Glauco assisti o vídeos do DOC News e vi uma informação não condiz com eu já pesquisei com relação a formação do pai de Yayá: lá vc afirma que Manoel cursou a faculdade de direito em Portugal porém ele cursou direito na Faculdade de direito em São Paulo qual seria a informação certa?

    ResponderExcluir