segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Como elaborar um trabalho de pesquisa

            Antes de se elaborar qualquer trabalho de pesquisa, a primeira coisa a fazer é procurar informações sobre o tema, não só nos manuais, mas sobretudo recorrendo a bibliografia complementar. Deves escolher um tema que corresponda aos teus interesses e sobre o qual disponhas de informação suficiente. Esta informação deve ser organizada e, cuidado­samente selecionada, para que, quando da elaboração do trabalho, não haja repetições. Do material recolhido serão aproveitadas apenas as informações importantes para o tra­tamento do tema. Depois de conheceres bem o assunto sobre o qual vais trabalhar, deverás fazer um plano, ao qual obedecerá o desenvolvimento do teu trabalho; esse plano deverá começar por uma introdução, passará depois ao desenvolvimento e finalmente à conclusão.

Apresentação formal de um trabalho
É fundamental que conheças as partes constituintes de um trabalho. São elas:
                       
Elementos Pré-textuais
1.     Capa (obrigatório)
2.     Folha de rosto (obrigatório)
3.     Dedicatória (opcional)
4.     Agradecimento(s) (opcional)
5.     Resumo na língua vernácula (obrigatório)
6.     Lista de ilustrações (opcional)
7.     Lista de tabelas (opcional)
8.     Lista de abreviaturas (opcional)
9.     Lista de símbolos (opcional)
10.  Sumário (obrigatório)

Elementos Textuais.
1.     Introdução
2.     Desenvolvimento
3.     Conclusão

Elementos Pós-textuais
Referências (obrigatório)
Glossário (opcional)
Apêndice(s) (opcional)
Anexo(s) (opcional)
Índice(s) (opcional)

Editoração
- Formato do papel: A4 (210x297mm), Branco;
- Usar apenas a frente do papel;
- Margens
· Superior: 3 cm;
· Inferior: 2 cm;
· Esquerda: 3 cm;
· Direita: 2 cm;
- Entrelinhamento: 1,5 linha;
- Tipo e tamanho de letra: Fonte Arial, tamanho 12;
- Parágrafo: entrada de 1,25 ou 1 tab, estilo justificado;
- Cada parte do projeto deve iniciar-se em uma nova página;

Introdução
A introdução é a parte da pesquisa onde se faz uma breve apresentação do tema. É a explicação de como se chegou a um questionamento e do motivo pelo qual há uma inquietação a respeito do tema que o aluno se propõe pesquisar. A introdução pode conter um breve histórico sobre o tema a ser abordado, assim como as motivações que levaram o aluno a propô-lo. Ao ler a introdução, o leitor deve ter uma idéia exata do que a pesquisa irá tratar, portanto é importante captar a atenção desse leitor para a proposta do trabalho. O texto deve fazer com que até os não-familiarizados com o assunto possam compreender os aspectos essenciais do tópico que está sendo investigado. É importante lembrar que o tema não dever ser muito amplo. Expressões como “O direito constitucional”, “A escravidão”, “A internet”, entre outras, sugerem temas de conteúdo demasiadamente extenso para ser estudado num único trabalho. Uma boa forma de se limitar o tema é circunscrevê-lo espacial e/ou temporalmente. Além da limitação circunstancial (espaço e/ou tempo), outras formas de “afunilamento” do tema deverão ser pensadas de acordo com a especificidade da área escolhida para a pesquisa. Adjetivos restritivos, adjetivos explicativos e complementos nominais de especificação podem auxiliar nessa tarefa de delimitar ainda mais o tema. Por exemplo, em vez de se falar da “Organização do trabalho”, que seria um tema muito amplo, pode-se falar da “Organização social do trabalho de produção artesanal durante a Idade Média na Europa Ocidental”. Outra preocupação que o aluno deve ter em relação ao tema é a afinidade com a área da qual ele – o tema – faz parte. A tarefa de uma pesquisa pode ser árdua, e sem o necessário gosto e interesse pelo tema escolhido, dificilmente se fará um bom trabalho, visto que ele demanda muito empenho e muita dedicação. Portanto o aluno deve procurar escolher um assunto que seja de uma área de conhecimento, dentro da sua formação, com a qual ele se identifique.


Objetivos
Para se formular um bom trabalho, é necessário definir claramente os objetivos que se deseja alcançar. Eles devem manter coerência com o tema proposto no projeto e devem estar atrelados aos meios e métodos disponíveis para a execução da pesquisa. Os objetivos representam, de forma resumida, a finalidade do projeto. Dependendo da amplitude da pesquisa, pode-se subdividir os objetivos em geral (ou gerais) e específicos. O objetivo geral define explicitamente o propósito do estudo. Os objetivos específicos são um detalhamento do objetivo geral e não são obrigatórios. Muitas vezes, basta a caracterização de apenas um único objetivo. Na seção do projeto intitulada “Objetivos”, o aluno deve começar de forma direta, anunciando para o leitor quais são os reais propósitos da pesquisa que pretende realizar. Alguns exemplos de como começar o capítulo: “O objetivo desta pesquisa é avaliar...” “Pretende-se, ao longo da pesquisa, verificar a relação existente entre...” “O objetivo deste trabalho será enfocar...” Os verbos usados na escrita dos objetivos geralmente aparecem no infinitivo, tais como: apontar, citar, conhecer, definir, relatar, diferenciar, desenvolver, organizar, traçar, comparar, diferenciar, construir, avaliar, etc.


Justificativa
A justificativa é a exposição do motivo que levou – ou dos motivos que levaram – à execução da pesquisa, da relevância de se pesquisar o tema escolhido e da contribuição do projeto à área de estudos em que o tema está inserido. Ou seja, a justificativa é a resposta às perguntas: “Por que se deseja pesquisar este tema?”; “Qual a importância deste tema?”; “Qual a relevância deste tema para a área de conhecimento à qual o trabalho está vinculado?” Respondidas essas perguntas, constrói-se um texto objetivo, onde são arrolados e explicitados argumentos que indicam que a pesquisa é significativa e relevante.

Metodologia
A metodologia é uma síntese de como se pretende realizar a pesquisa. São informados, nesta seção, todos os instrumentos, materiais, procedimentos e etapas da pesquisa. É, na verdade, a resposta à pergunta “Como a pesquisa será feita?”. Conforme a área de atuação é necessário que se explicitem, entre outras, questões como: identificação da população de onde se extrairá uma amostra; critérios adotados para a seleção de material usado como amostragem; forma de operacionalização da coleta de dados; forma de interpretação do material coletado. Utilize, então, o espaço da “Metodologia” para informar ao leitor do seu projeto todas as etapas de que será constituída sua pesquisa.


Referências
Dá-se o nome de “Referências” ao conjunto de citações das fontes consultadas para elaborar o projeto e que são arroladas no final dele em ordem alfabética. É recomendável que somente as obras mencionadas no texto do projeto sejam referenciadas. A citação adequada do material bibliográfico utilizado é um dos pressupostos éticos da pesquisa científica. As referências permitem ao leitor verificar as fontes de informação usadas na elaboração do projeto, permitindo recuperar e confrontar dados. Existem normas para as referências bibliográficas que devem ser seguidas. A conselha-se que seja feita uma consulta às normas da ABNT vigentes à época de elaboração do trabalho para se obter uma padronização da lista de referências. Abaixo seguem alguns exemplos mais usuais:

Modelos de Referências
1.     Referência de publicação considerada no todo.
1.1. Referência de livros, folhetos, manuais, enciclopédias
AUTOR. Título: subtítulo (se houver). Edição. Local de publicação: Editora, data. Número de páginas.

Exemplo 1: livro com apenas um autor
FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. 27. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1998. 248 p.

Exemplo 2: livro com  mais de três autores
THORSTESEN, Vera et al. O Brasil frente a um mundo dividido em blocos. 2. ed. São Paulo: Nobel, 1994. 280 p.

Exemplo 3: referência de enciclopédia
HOUAISS, Antônio & BARBOSA, Francisco de Assis. Enciclopédia Barsa. São Paulo/Rio de Janeiro: Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações, 1987.

1.2    Referência de livros de coleções
AUTOR. Título. Edição. Local de publicação: Editora, data. Número de páginas. (Nome e número da série)

Exemplo:
VALLS, Álvaro. O que é ética. 9. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. 84 p. (Coleção
Primeiros Passos: 77.)

1.3    Referência de monografias (trabalho de conclusão de curso, dissertações e teses)
AUTOR. Título. Ano. Número de folhas. Categoria (monografia, dissertação, tese), o grau alcançado, entre parênteses (graduação, especialização, mestrado, doutorado). Instituição, local e ano da defesa.

BARROS, Marcelo Albuquerque. Relações Comerciais entre Brasil e Venezuela.  1998. 104 f. Monografia (Graduação em Economia). Curso de Ciências Econômicas da FCETM, Uberaba, 1998.

2.     Referência de parte de documentos

2.1. Parte de periódico
TÍTULO DA PUBLICAÇÃO. Título da parte, Local: editor, data (ano e/ou volume), numeração do fascículo, descrição física (número de páginas ou volumes). Localização da parte referenciada.

Exemplo:
FOLHA DE SÃO PAULO. Mais, São Paulo: Folha de São Paulo, 25 de mar. de 2001. 32 p. Suplemento de Domingo.

2.3 Artigo de revista
AUTOR do artigo. Título do artigo. Título da revista, local da publicação, número do volume, fascículo, página inicial e final do artigo, mês e ano (nota indicativa do fascículo, quando houver).

Exemplo:
DIAS, Reinaldo. A administração ambiental e o poder público municipal. Revista de Administração Municipal, Rio de Janeiro, v. 42, nº 216, p. 51-65, jul.-set. 1995.

2.2    Artigo de jornal
·         Assinado
AUTOR do artigo. Título do artigo. Título do jornal, local da publicação, data (dia, mês e ano). Descrição física (número ou título do caderno, da seção, do suplemento, páginas do artigo em questão e número de ordem das colunas), página.

Exemplo:
NASCIMENTO, Iolanda. A Sadia restringe os negócios na Argentina. Gazeta Mercantil,  São Paulo, 3, 4, 5 de maio de 2002. Finanças & Mercados, Caderno B, p.14.

·         Não assinado
PRIMEIRA palavra do título do artigo. Título do jornal, local de publicação, data (dia, mês e ano). Descrição física (número ou título do caderno, da seção, do suplemento, páginas do artigo em questão e número de ordem das colunas), página.

Exemplo:
PETROLEIRO  pára e cai a produção de óleo bruto. Folha de São Paulo, São Paulo, 3 de maio de 2002. Caderno Dinheiro, p. B-6.

3.     Referências veiculadas por meio eletrônico

3.1. Documentos considerados no todo e acessados por Internet.
Exemplo:
ADMINISTRAÇÃO de recursos humanos da classe mundial. Disponível em: http://www. manpower.com.br/em/range.asp. Acesso em: 2 de mar. 2002.

3.2    Artigos de revistas e jornais publicados por meio eletrônico
·         Artigo assinado disponível em revista eletrônica
Exemplo:
SANTOS, Rubens da Costa. Doador: características principais e possíveis preocupações. Integração, nº 14, maio/2002. Disponível em: http://integração.fgvsp.br/financiadores.html. Acesso em: 5 de maio 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário