domingo, 1 de agosto de 2010

Diário dos 450

Dia 31 de julho foi apresentador parte de uma das minhas pesquisas relacionadas à história de Mogi das Cruzes, no programa Diário dos 450 da filiada da Rede Globo, TV Diário. Foi abordado durante o segundo bloco a questão dos mogianos investigados pelo DEOPS durante as décadas de 60 e 70.





domingo, 27 de junho de 2010

Hino de Mogi das Cruzes

video


Foi tanspondo a serra do mar
Que Bráz Cubas teu solo pisou
E nos deu a razão de amar
Esta terra que ele fundou

Situada às margens do Rio
Tietê, aos pés do Itapeti
Habitada por gente de brio
Que sorrindo sempre vela por ti.

Teu brasão, de teus filhos estampa
A história, heroísmo, os feitos
Bandeirantes que nos deram de herança
Nossa origem, nosso grande conceito

Do trabalho, teu povo é amante
Braços fortes,coragem imorredoura
Te fundiram, nesta gigante
Nesta terra tão encantadora

Por ti, minha Mogi querida
Das Cruzes, o símbolo cristão
Darei a minha própria vida
De todo o meu coração

Por ti, minha Mogi querida
Das Cruzes, o símbolo cristão
Darei a minha própria vida
De todo o meu coração

Foi lutando com fé e amor
Que na guerra teu filho brilhou
E voltou só ferido da dor
Dos irmãos que lá ele deixou

Na Itália, distante Itália
Em Pistóia, bem longe do Anhembi
Recobertos com louros e glórias
Conquistadas por heróis de Mogi.

O saber, de tua gente é pujança
Tua indústria e lavoura um encanto
Patriotismo é a nossa esperança
Liberdade nosso tema de canto.

Salve! Salve! 1º de setembro
Nobre data em que foste fundada
Te saúdo e cumprimento
Minha terra,sempre sempre amada

Por ti, minha Mogi querida
Das Cruzes, o símbolo cristão
Darei a minha própria vida
De todo o meu coração

Por ti, minha Mogi querida
Das Cruzes, o símbolo cristão
Darei a minha própria vida
De todo o meu coração

Brasão de Mogi das Cruzes



O gibão está espetado por três flechas para simbolizar as duras lutas que os mogianos tiveram que enfrentar. Cinco escudetes recordam e simbolizam uma série de fatos da história local e circunstâncias da vida mogiana. O primeiro é partido ao meio, contendo uma pipa de ouro em campo vermelho, das armas de Braz Cubas; no quadrante inferior, um cardo verde em campo de prata das armas de Braz Cardoso. No segundo uma, serpente de ouro sob uma faixa de prata em campo verde, que traduz a denominação “Mogi”, que significa “Rio das Cobras”. No terceiro três cruzes vermelhas da Ordem de Cristo, em campo de prata, simbolizando a presença religiosa na cidade e a devoção de seus habitantes. No quarto há duas coroas de ouro em campo de verde, que simbolizam, a fundação da cidade por mogianos, provenientes das margens do rio Tietê; E a bateia (peneira) quer dizer que esses mogianos eram todos mineradores de ouro. E no quinto escudete uma roda dentada de engrenagem simboliza a existência da já notável indústria moderna na cidade. Como tenentes do escudo, dois bandeirantes revestidos do característico “gibão de armas”. Um deles impunha um bandeira de Sant’Anna, padroeira da cidade. E o outro armado com um arcabuz. Como suportes ramos de Fumo e hastes de Cana rememoram as duas lavouras tradicionais do município. O lema “Bandeirantes Gens Mea”, que se pode traduzir como “Sou Filho de Bandeirante” ou “Bandeirante Gente Minha”.

Fonte: Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes

Bandeira de Mogi das Cruzes



A bandeira de Mogi tem três faixas horizontais, sendo a de cima de cor preta, a do meio branca e a de baixo vermelha. Elas representam as etnias da população que se formou no município: branca, negra e vermelha (indios). As faixas preta e vermelha tem cada uma 1/4 do total e a central tem 2/4, por ter sido maior a contribuição da etnia branca. No centro esquerdo, um triângulo de lados iguais com o vértice voltado para a direita e representa a Santíssima Trindade e por extensão, Sant’Anna padroeira da cidade. Esse triângulo de cor azul , simboliza o céu, tem uma estrela dourada em cada um de seus três ângulos, que lembra a expansão dos bandeirantes mogianos nos sentidos norte, noroeste e sudeste. Ainda sobre este triângulo, há à direita o brasão da cidade e à esquerda uma cobra fumando, lembrança da participação dos mogianos na Força Expedicionária Brasileira (FEB), durante a 2º Guerra Mundial, que foi a maior entre todas as cidades do interior do Brasil

Fonte: Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes

Ordem Terceira do Carmo

A Ordem Terceira foi fundada no século XVIII e permanece até nossos dias. Tem como finalidade compor grupos de membros leigos dos Carmelitas da Antiga Observância, os quais encontram-se sempre unidos em comunhão fraterna com os frades contemplativos e com as freiras de clausura da sua ordem religiosa. Este ramo baseia-se, por norma, no carisma carmelita original, ainda que partilhe a riqueza espiritual do ramo reformado por Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz.



Fonte: Arquivo Histórico de Mogi das Cruzes

Yayá

video

Carnaval Mogiano

video

Símbolos Cívicos

video

Mogi das Cruzes: Passado e Presente

video




quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010